ASMA – CAUSAS E TRATAMENTOS

O QUE É ASMA?

QUAL MÉDICO TRATA ASMA?

QUAL A CAUSA DA ASMA?

QUAIS OS SINTOMAS DA ASMA?

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO?

O TRATAMENTO

PROGNÓSTICO

O QUE É ASMA?

 

A asma brônquica é uma doença caracterizada por inflamação das vias respiratórias, desencadeada por diversos tipos de estímulos, que levam a uma broncoconstrição (estreitamento dos brônquios) reversível.

Os sinais e sintomas envolvem dispneia (falta de ar), pressão no peito e sibilos (chiado). O diagnóstico é feito com base na história, exame físico e testes de função pulmonar. O tratamento envolve controle dos fatores desencadeantes e terapia medicamentosa, mais comumente inalatória (bombinhas). O prognóstico é bom com o tratamento adequado.

QUAL MÉDICO TRATA ASMA?

 

O especialista para o tratamento da asma é o pneumologista, por se tratar de uma  doença que acomete o aparelho respiratório. Mas o tratamento pode ser feito por outras especialidades também, como é o caso da Homeopatia.

A Homeopatia, por ser uma especialidade com um enfoque holístico, integrativo, é um método seguro e eficaz no tratamento da asma e diversas doenças, buscando sempre individualizar o tratamento – afinal cada organismo é único e possui características e sensibilidades próprias.

Atualmente muitas pessoas optam pelo tratamento homeopático, obtendo resultados significativos no controle da asma, mesmo que associado ao tratamento convencional, alopático.

QUAL A CAUSA DA ASMA?

 

A broncoconstrição, característica da asma, é causada por edema e inflamação, além de hiper-reatividade (resposta aumentada aos estímulos) das vias respiratórias.

O desenvolvimento de asma depende de fatores genéticos associados à exposição aos fatores desencadeantes, estando entre os gatilhos mais comuns os alérgenos ambientais, infecções, ar frio e seco, exercícios, emoções e doença do refluxo gastroesofágico.

QUAIS OS SINTOMAS DA ASMA?

 

Esses fatores levam a sintomas como dispneia (falta de ar), esforço respiratório, aperto no peito, presença de sibilos (chiado) e tosse. A tosse pode ser o único sintoma em alguns pacientes.

Os pacientes com asma intermitente ou leve persistente normalmente são assintomáticos entre as crises. Todos os sintomas são reversíveis com o tratamento apropriado e, caracteristicamente, desencadeados pela exposição a um ou mais gatilhos.

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO?

 

O diagnóstico baseia-se na história e no exame físico, em conjunto com testes de função pulmonar para confirmar e quantificar a gravidade.

O TRATAMENTO

 

O principal objetivo é controlar e prevenir as crises e sintomas crônicos, diminuindo a frequência de visitas ao pronto-socorro e de internações.

É sempre importante a orientação do paciente para melhor controle dos fatores desencadeantes:  evitar contato com alérgenos ou substâncias de conhecida sensibilidade, medidas de higiene ambiental, cuidado com interações medicamentosas.

A terapia medicamentosa pode ser de caráter preventivo ou de resgate das crises e se baseia no uso de broncodilatadores, corticóides e anti-alérgicos,  que podem ser via oral ou inalatória (bombinhas).

O medicamento homeopático se destaca por ser natural, em geral menos agressivo e com menos efeitos colaterais, uma vez que age reorganizando energeticamente o organismo como um todo.

Assim, tem caráter preventivo: ao equilibrar o sistema imunológico e diminuir a sensibilidade aos fatores desencadeantes, consegue reduzir a frequência e intensidade das crises. Além disso, pode ser eficaz no resgate de crises leves.

PROGNÓSTICO

 

Em muitos casos a asma regride com a idade, mas para aproximadamente 1 em cada 4, os sintomas persistem até a idade adulta ou acontecem recidivas após muitos anos. O prognóstico é bom com a adesão adequada ao tratamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *